NEXT CONQUEROR

o blog do Davi Jr.

Arquivos de tags: JAM Project

RESENHA: Anime Friends 2013 – 10th Anniversary Edition

Para quem já havia ido a 10ª edição do Anime Friends em 2012 (leia a resenha aqui) só pode ter saído com uma sensação de lá: fizeram um super evento, com atrações incríveis mas numa estrutura que limou o público e prejudicou o evento. Para acabar com essa sensação, em 2013 a Yamato Eventos preparou o que se tornaria o maior evento multi-temático de todos os tempos: o Anime Friends 2013 10º Aniversary Edition!

Anime-Friends-2013-01

MULTIEVENTO

Carregar o título de maior evento multi-temático da América Latina por 10 anos não é para poucos. E o Anime Friends sempre honrou esse título, trazendo atrações ao longo desses anos todos que chamaram a atenção da mídia, arrancou gritos dos fãs e localizou o Anime Friends como o maior representante da cultura pop no país.

Visto o fiasco e os motivos de zombaria que o evento se tornou m 2012, uma nova (e verdadeira!) edição comemorativa foi formatada para a décima primeira edição do evento em 2013, a começar pelo local de realização. E o Campo de Marte não fez feio!

Com uma área capaz de acomodar muito bem as dezenas de milhares de visitantes do evento (em cerca de 360 caravanas vindas do Brasil e do exterior) em cada um de seus dias, o Campo de Marte possibilitou que o evento suportasse divesos palcos e bem dividisse todas as áreas temáticas que desde de 2010 não eram mais feitas.

Eyeshine é a banda do Rangr Preto de Mighty Morphin Power Rangers!

Eyeshine é a banda do Rangr Preto de Mighty Morphin Power Rangers!

Foram 6 áreas temáticas que reuniram dezenas de atrações em todos os 8 dias de evento. Enquanto a volta do SP GAME SHOW e do ASIAN FEST possibilitou reunir nichos de público voltados tanto para o entretenimento eletrônico quanto atrações orientais culturais que valorizam a origem do evento e destaca sua diversidade, foram a localização dentro do evento do JEDICON, o EIRPG e da COLECON que uniu dentro do Anime Friends três dos principais nichos nerds de grande força no Brasil, resultando num evento criativo e cheio de pequenos detalhes que engrandeciam os olhos dos fãs.

Mas nada causou tanto furor como a edição do BRASIL COMIC CON 2013! Em uma área temática que organizou muitas das principais editoras de quadrinhos do país, concursos de ilustração, palestras de profissionais nacionais e internacionais e exposição de fanzines, o sub-evento trouxe algo que há tempos faltava no evento: coletivas de imprensa com editores que anunciaram as principais novidades do mercado de quadrinhos brasileiros para os próximos meses.

Imagine a grata surpresa de sair do evento com o anúncio de Sailor Moon no Brasil logo após ter acompanhado uma palestra com Mike Deodato? As áreas temáticas trouxeram tanto conteúdo ao evento que em diversos momentos o fã ficava em dúvida do que fazer: assistir ao show da banda Wasabi no palco principal, participar da tarde de autógrafos do JAM Project, acompanhar a coletiva de Marcelo Del Greco ou a entrevista com os dubladores d’Os Cavaleiros do Zodíaco Ômega? Difícil decisão.

Akira Kushida cantou junto com a Família Lima!

Akira Kushida cantou junto com a Família Lima!

MÚSICA INTERNACIONAL

É no palco principal que as atrações mais quentes do Anime Friends se reunem e na edição de décimo aniversário, a quantidade de dias pssibilitou uma série atrações nacionais de peso para o mundo nerd e fora dele: André Matos, Detonator, Glória, Comitiva do Rock, Wasabi e diversas atrações que fizeram a cabeça da galera. Mas nada, dentro do evento foi comparável a quantidade e a qualidade dos shows internacionais que os cantores japoneses realizaram.

Graças ao Anime Friends e a enxurrada de eventos que ele trouxe junto consigo, o Brasil é segundo país que mais têm shows de animesong’s, perdendo apenas para o Japão. Sendo assim, a grande maioria dos nomes que construíram esse feito no país, voltaram em 2013 para shows inesquecíveis!

A primeira banda americana a se apresentar no Anime Friends, a Eyeshine, existe desde 2004, formada pelo ator, dublador e músico Johnny Yong Bosch, famoso por interpretar o segundo Power Ranger Preto na série Mighty Morphing Power Rangers, dando início a maratona de shows internacioanis logo no dia 12 de julho!

No sábado, dia 13, o destaque foi a apresentação que mais surpreendeu e mais tirou aplausos dos fãs: Akira Kushida, o cantor das músicas de Jaspion, Jiraya, Jiban e muitos outros realizou um show acústico todo especial ao lado de uma das maiores bandas de música clássica do mundo: a Família Lima!

Yumi Matsuzawa emocionou o público com Chikyuugi!

Yumi Matsuzawa emocionou o público com Chikyuugi!

Fãs da cultura pop mundial, eles prepararam um show especial para comemorar os 10 anos de Anime Friends e os 20 anos de Família Lima: foram tocadas as músicas do repertório de Akira Kushida com um diferencial: as performances foram todas acompanhadas com violino, guitarra, violão, baixo, teclado e violoncelo! Um toque clássico para as músicas que marcaram a infância de muita gente e que continua a fazer parte da vida de muitos!

No dia 14, chegou a vez de Nobuo Yamada, Yumi Matsuzawa e Shinishi Ishihara voltarem ao palco (eles se apresentaram no dia 13 também) mas agora junto com Akira Kushida e Takumi Tsutsui para fazer o espetáculo que marcou como diferencial do evento desde a sua primeira edição: o Super Friends Spirits!

Levando todos a loucura com Pegasus Fantasy, Nobuo Yamada se consolidou mais uma vez com seu show de carisma e gratidão ao público brasileiro. Com Chikyuugi, Yumi Matsuzawa encantou o público com sua graça e carinho. Shinichi Ishihara chegou com os temas de tokusatsus da velha e da nova guarda, mostrando que sua voz não envelhece. Akira Kushida fez os temas de Jiraiya e Jiban (este último acompanhado por um cosplayer idêntico ao robô azul original) uma explosão em palco. E por fim, Takumi Tsuitsui, o ator de Jiraiya, subiu ao palco para encerrar as apresentações junto com os quatro cantores japonese mais o cantor brasileiro Ricardo Cruz (membro da banda japonesa JAM Project) cantando o tema de abertura de Jaspion em homenagem ao grande cantor Ai Takano.

Todos pediram bis de Pegasus Fantasy para Nobuo Yamada!

Todos pediram bis de Pegasus Fantasy para Nobuo Yamada!

Uma curiosidade do fim do show é a escolha de tal música. Mesmo que sendo uma escolha interessante, a música que o público pediu desde qu começou o Encore do show, foi Pegasus Fantasy. Nem Kushida improvisando um “habatakeeee” impediu que a saída dos artistas fossem ao coro do público pedindo um bis da abertura d’Os Cavaleiros do Zodíaco que se tornou o hino da vida nerd no país. O público não teve o que pediu, mas Nobuo Yamada certamente saiu do palco com seu ego lá no alto.

Com o fim das atrações da primeira semana, o segundo fim de semana prometia ser ainda mais espetacular. Com JAM Peoject, Oreskaband e a segunda edição do Super Friends Spirits marcando para sempre o coração dos fãs.

No dia 20 de julho, a maior banda de animesongs chegou ao Anime Friends. O JAM Project (Japan Animationsongs Makers Project) é um grupo de cantores formado no Japão em 19 de julho de 2000 por Hironobu Kageyama, Eizo Sakamoto, Ichiru Mizuki, Rica Matsumoto e Masaaki Endoh com o intuito de reunir em uma só banda os maiores cantores de animesongs (temas de desenhos animados e seriados japoneses) em uma só banda em resposta as grandes gravadoras internacionais que começaram a utilizar animes e suas variantes para divulgar a música de seus cantores em temas que muitas vezes fugiam da temática da animação em questão.

JAM Project fez escola no Anime Friends!

JAM Project fez escola no Anime Friends!

A atual formação da banda é Hironobu Kageyama: cantor dos temas de abertura de Changeman, Dragon Ball Z, Os Cavaleiros do Zodiaco, Sonic X entre outros. É conhecido como o Príncipe dos Animesong’s e é o líder do JAM Project; Masaaki Endoh: cantor dos temas de Abaranger, Ecogainder, Street Fighter Victory, entre outros. É conhecido como o Leão dos Animesong’s; Hiroshi Kitadani: cantor dos temas de abertura de One Piece, Ryukendo, entre outros; Masami Okui: cantora dos temas de abertura de Slayers, Utena, Yu-Gi-Oh, entre outros. É colunista da revista Newtype, uma das mais populare publicações de animação no Japão; Yoshiki Fukuyama: Cantor dos temas de Macross 7, entre outros. Faz os arranjos em Heavy Metal do JAM Project e já foi o vocalista da banda Fire Bomber. Para se recuperar de um grave problema de saúde, o cantor não pode participar da Latin American Tour; Ricardo Cruz: Cantor dos temas de abertura brasileiro de Hunter X Hunter e Os Cavaleiros do Zodíaco Hades Inferno. Já foi o vocalista da banda Wasabi, redator da editora Conrad, tradutor de mangás e atualmente é o editor da revista musical Sax.

Com os sucessos Rescue Fire e Skill, a banda se consolidou como a mais querida dos fãs, em uma apresentação toda especial para o Anime Friends, onde criou uma verdadeira legião de fãs quando localizou no evento shows de suas duas turnês mundiais no evento em 2008 e 2012.

Oreskaband e seu som original!

Oreskaband e seu som original!

A maior surpresa do evento aconteceu no último domingo do evento quando, surpreendendo a todos a maior banda exclusivamente feminina do Japão realizou um show que marcou época no evento: formada por Ikasu, Tae-san, Leader, Saki, Moriko e Tomi, a Oreskaband abalou as estruturas dos corações dos fãs quando cantaram os temas de Fairy Tail, Bleach e Naruto, além de se tornarem um referencial de qualidade e dedicação, tamanha a variedade vocal e instrumental que todas as integrantes se dedicam durante o show.

E para finalizar o evento com chave de ouro, os cantores do JAM Project junto com a cantora Chihiro Yonekura (cantora dos temas de Gundam, Nadesico e Soul Hunter) subiram ao palco para interpretar os sucessos de suas carreiras solo, entre eles os temas de Changeman, Os Cavaleiros do Zodíaco, Dragon Ball Z, Street Fighter Victory, Evangelion, Abaranger e One Piece!

O encerramento do evento não poderia ter sido formatado melhor, num verdadeiro enredo de evento especial de 10 anos: em agradecimento ao criador do evento e fundador da Yamato Eventos, Hironobu Kageyama chamou ao palco Eduardo Takashi Tikasawa que as lágrimas, acompanhou seus maiores ídolos o homenageando cantando do tema de abertura do anime que inspirou o nome da empresa: a canção Uchuu Senkan Yamato do anime Space Battleship Yamato.

O encerramento com o tema de Yamato foi a escolha perfeita!

O encerramento com o tema de Yamato foi a escolha perfeita!

O MAIOR EVENTO DE TODOS OS TEMPOS

E o que ficou do Anime Friends 2013 – 10th Anniversary Edition? Para os fãs a lembrança de um evento bem construído, pensado em cada detalhe para ser entregue uma experiência única para cada visitante. Para quem se apresentou, um evento grandioso, que mostra o potencial musical e cultural do Brasil em relação as tendências culturais mundiais. Para quem fez parte da sua realização, a sensação de um trabalho bem feito, que merece ser repetido por toda a eternidade. E para todos aqueles que ouviram a palavra Anime Friends em 2013, a certeza que este foi o melhor evento de todos os tempos!

RESENHA: Ressaca Friends 2012: com Paul Zaloon, o ator de Beakman e Rica Matsumoto, a cantora de Pokémon

Nada melhor para um fã de cultura pop do que terminar o ano com um evento de anime. Desde 2003, o Ressaca Friends, evento realizado em São Paulo cerca de uma semana antes do Natal em Dezembro, cumpre essa função. Mas em sua décima edição, o evento foi além trazendo algo inédito até então: duas atrações internacionais!

Ressaca Friends 2012 logo

O LOCAL

Para quem vai ao Ressaca Friends desde 2003, já estava acostumado ao local em que o evento era realizado desde há alguns anos, a UnicSul – Universidade Cruzeiro do Sul. Porém, em sua décima edição, a Yamato Eventos decidiu alterar o local de realização, surpreendendo os fãs de longa data.

Um dos rumores mais aceitos foi que a UnicSul não teria uma área aberta suficientemente grande para acoplar um palco que suportasse a estrutura que um show internacional necessita. Entre uma teoria e outra, o Colégio Marista Glória foi escolhido para o evento.

Se os problemas com o local escolhido para Anime Friends 2012 já não deixavam os fãs muito animados, o anuncio do Colégio Marista para o Ressaca não veio com aplausos, afinal, o local já havia sido utilizado para eventos menores que o Ressaca Friends, o que causou desconfiança dos fãs, mas também foi elogiado por ter uma área perfeita para a montagem de um grande palco.

Mas independente do local, mais que as atrações que o Ressaca sempre teve, o destaque e o que os fãs mais esperavam para encerrar o ano era a presença dos dois artistas internacionais que, pegando a todos de surpresa a Yamato anunciou, afinal, mesmo cientes de ser a décima edição do evento, nunca se poderia imaginar que a Yamato inovaria o evento a tal ponto.

O Colégio Marista Glória recebeu um público estimado em cerca de 10 mil pessoas!

O Colégio Marista Glória recebeu um público estimado em cerca de 10 mil pessoas!

MENOS DO QUE SEMPRE TEVE

Desde o início, o Ressaca Friends foi formatado como um evento que tem tudo que o Anime Friends tem, porém, em menor número. Visto que o Anime Friends 2012 (leia a resenha aqui) foi bem menor que todas as suas últimas edições anteriores, não era de se estranhar que, infelizmente, o mesmo acontecesse com o seu irmão mais novo.

Com menos salas temáticas, poucos estandes e uma área pequena para as grandes empresas, o espaço geral do evento, parecia um tanto quanto pequeno. Isso não seria ruim se o evento acontecesse cerca de 5 ou 6 anos atrás, mas visto o crescimento exponencial que o evento teve nos últimos anos, a edição 2012 do Ressaca Friends pareceu ter sido “enxuto”.

Mas nenhuma das faltas foi tão grande quanto a ausência do estande da Comic Book Store no evento. O estande que trazia mangás, estampas ilustradas, bonecos e DVD’s ao montes, pela primeira vez estava de fora do Ressaca Friends.

Talvéz isto não fosse problema se estandes das empresas de mangás tivessem sido montados, mas estas também tem estado fora dos eventos da Yamato há algum tempo.

Os estandes estavam com produtos muito bons, mas estavam em um número reduzido.

Os estandes estavam com produtos muito bons, mas estavam em um número reduzido.

Resta esperar que a ausência da Comix seja só um caso isolado e a loja volte a fazer a alegria dos fãs de mangás e quadrinhos nos próximos eventos.

PAUL ZALLON, A ATRAÇÂO DE SÁBADO!

Nunca o sábado do Ressaca Friends deve ter recebido tantos visitantes no sábado quanto em sua edição 2012. Tudo isto graças a presença de Paul Zaloon, o ator de Beakman, o professor de cabelos em pé e jaleco verde do programa O Mundo de Beakman.

Beakman’s World (O Mundo de Beakman no Brasil) foi um programa de televisão educativo onde se faziam uma abordagem divertida de conceitos científicos. O Professor Beakman era acompanhado pelo seu rato de laborátorio Lester (Mark Ritts) e de assistentes como Rosie (Alana Ubach), Liza (Eliza Schneider) e Phoebe (Senta Moses), que mudaram ao longo das quatro temporadas da série.

A série foi transmitida no Brasil pela TV Cultura entre 1994 e 2002, com uma breve passagem pela Rede Record, no programa Agente G, em 1997. Também foi exibido pelo canal Cl@se de 2000 a 2005 e em 2006 pelo canal a cabo Boomerang. A TV Cultura voltou a exibir o programa dentro do bloco Sessão da Hora, no primeiro semestre de 2011.

Paul Zaloon conquistou o público com a sua simpatia e as experiências que nos lembraram assistir o programa na TV!

Paul Zaloon conquistou o público com a sua simpatia e as experiências que nos lembraram assistir o programa na TV

Já com seus 62 anos, o ator Paul Zaloon subiu ao palco caracterizado de seu personagem mais famoso. Com o mesmo jeito despojado e sempre carismático que eternizaram seu personagem, o ator realizou algumas de suas experiências mais famosas utilizando os conceitos da pressão do ar, gravidade, inércia e reações químicas.

Impossível não lembrar das épocas de infância, da música de abertura, das piadas de Lester, das tiradas de Laiza e das caras e bocas que Beakman fazia ao longo de cada episódio assistido e reassistido.

Passando um vídeo que contou a sua carreira de uma maneira muito divertida, com direito a uma referência a Goranger e a diversas curiosidade do programa nos Estados Unidos, o ator encerrou a sua participação no evento com uma frase que reflete tudo o que a palavra sucesso pode significar: “Eu não me canso de ouvir das pessoas: me tornei cientista por causa a você!“.

RICA MATSUMOTO: A ATRAÇÃO DE DOMINGO

Se Beakman fez a alegria dos visitantes do evento no sábado, foi a vez de Rica Matsumoto levar o palco principal a níveis nunca antes vistos num Ressaca Friends.

Rica Matsumoto é a energia em pessoa!

Rica Matsumoto é a energia em pessoa!

Dona de uma voz potente a ponto de fazer frente até mesmo aos cantores masculinos, Rica Matsumoto é uma cantora de música pop japonesa, o J-Pop, que se consagrou ao se tornar a voz de Satoshi, ou mais conhecido pelo resto do mundo, Ash Ketchun, o treinador Pokémon da cidade de Pallet que sonha em se tornar um Mestre Pokémon.

Também cantando os temas de abertura de Pokémon, Rica solidificou uma carreira no mundo dos animesongs, um dos muitos nichos musicais que os eficientes marketeiros japoneses são capazes de criar. Sendo um dos membros fundadores do JAM Project, Rica se tornou um ícone da música japonesa de desenhos animados em todo o mundo.

Devido aos seu trabalho com Pokémon (ela dubla os episódios nas sextas-feiras para eles serem transmitidos às quartas-feiras) sempre se achou impossível que ela pudesse viajar meio mundo para se apresentar no Brasil. Felizmente isso foi possível para o Ressaca Friends 2012.

Chegando no país próxima da uma hora da madrugada de domingo, a cantora abdicou do único ensaio que poderia fazer para que o staff do evento pudesse assistir a Final do Mundial de Clubes da FIFA.

Cheia de carisma e de uma energia sem igual, a cantoria entrou no palco principal pontualmente às 18 horas, cantando junto com um karaokê Alive a Life, o tema de Kamen Rider Ryuki.

Com a tradução de Ricardo Cruz, integrante brasileiro do JAM Project (relembre o último show da banda no Brasil aqui), música a música, Rica seguiu cantando a sua pesada versão Ai Wo Tomoridase, tema de abertura de Hokuto no Ken, e de Ikite Koso, música que a cantora fez em homenagem as vítimas do recente terremoto que abalou o Japão.

A cantora emocionou a todos com a música Ikite Kosou.

A cantora emocionou a todos com a música Ikite Koso.

Pegando a todos os fãs de JAM Project de surpresa, a voz de Ash cantou sozinha Kaze Ni Nare, primeira música que ela gravou junto com a maior banda de animesongs do Japão, em um incrível dueto com Hironobu Kageyama.

Próximo de 30 minutos de show, Rica começou a cantar as músicas de Pokémon, cantando Best Wishes, o atual tema da série no Japão e, pegando a todos de surpresa, Mezase a Pokémon Master, seu hit de maior sucesso.

Quando todos os fãs foram a loucura, o que parecia estar ainda na metade chegou ao seu precipitado final, com Ricardo Cruz agradecendo a presença da cantora e Rica, que a todo o tempo havia sido muito calorosa com o público, se despediu com um rápido “bye-bye”.

Cerca de uma hora depois começou uma tarde de autógrafos com a cantora, que novamente calorosa e receptiva entregou autógrafos, conversou com os fãs e respondeu perguntas dos fãs frente-a-frente, com o auxílio de Ricardo Cruz. Fazendo a alegria dos felizardos que conseguiram um lugar na restrita fila dos autógrafos.

Os curtos 40 minutos de show e o set-list de apenas seis músicas fez com que todos os fãs se perguntassem o porquê do show ter sido tão curto.

Rica Matsumoto foi o grande destaque da vez e merece voltar ao Brasil muitas e muitas vezes!

Rica Matsumoto foi o grande destaque da vez e merece voltar ao Brasil muitas e muitas vezes!

Entre as teorias mais diversas, entram como as mais prováveis os problemas que as caixas de som estavam apresentando desde o show da banda Ikagen ao meio-dia de evento, fazendo com que a voz de Rica se abafasse e um possível mal-estar que a troca de fuso-horário provocou na cantora, que notóriamente preferiu sair o quanto antes do palco ao Ricardo Cruz ter anunciado o fim do show, postura muito diferente da receptiva Rica na Sala de Autógrafos.

EVENTO 10!

Entre um problema e outro na falta de estandes, no pequeno local escolhido e no encolhimento das atrações básicas, o Ressaca Friends 2012 es tornou um evento único e inesquecível graças a sua grande ousadia.

No fim do ano, o evento conseguiu trazer atrações inesquecíveis, uma que os fãs anseavam por um bis e outra que parecia um sonho sendo realizado.

Se Paul Zaloon resgatou da infância toda a magia de ser um otaku, nerd ou qualquer outra nomenclatura que se desejar, foi a presença de Rica Matsumoto, com sua potente voz e carisma inigualável, que mostrou o quanto ser fã de uma arte tão simples e ao mesmo tempo complexa quanto é a cultura pop japonesa, pode se ampliar a níveis infinitos, mostrando que seja com uma nota mais afinada ou com um choque do trovão, não importa o quão distante seja uma cultura, pois é a vontade de se aproximar é que fazem de todo mundo um só, e cada vez mais redondo.

Mesmo com as diversas mudanças, graças a atrações fantásticas e ao carinho dos fãs, o Ressaca Friends 2012 encerrou o ano de comemorações com chave de ouro!

Mesmo com as diversas mudanças, graças a atrações fantásticas e ao carinho dos fãs, o Ressaca Friends 2012 encerrou o ano de comemorações com chave de ouro!

Créditos das fotos: NParty e AsiaMix

RESENHA: Anime Friends 2012 – JAM Project Latin American Tour Arigato Tomodachi

Lendas, mitos, heróis, sonhos, conquistas, coragem, amizade, histórias, romances, vitórias. Tudo isso está ligado as animesongs, as canções que embalam e tematizam os desenhos animados japoneses e muitas vezes se tornam referência dos mesmos. Trazendo toda essa energia e vibração do Japão, o JAM Project iniciou nesse último dia 15 de julho a Latin American Tour da banda no Brasil, turnê esta que não poderia ter melhor nome senão Arigato Tomodachi.

A décima edição do Anime Friends foi uma das mais marcantes para todos que a frequntaram, tanto pela inadequação do local onde foi reaizado como pela grandiosidade das atrações que integraram o evento.

As atrações internacionais Nobuo Yamada, Takayoshi Tanimoto, Paul Zallon e Kaya junto com todas as bandas, cantores, dubladores e outros grandes nomes que fazem a cultura pop japonesa crescer cada vez mais no Brasil fizeram a cabeça dos visitantes do evento, mas nada foi tão grandioso como o show do JAM Project.

• JAM PROJECT

O JAM Project (Japan Animationsongs Makers Project) é um grupo de cantores formado no Japão em 19 de julho de 2000 por Hironobu Kageyama, Eizo Sakamoto, Ichiru Mizuki, Rica Matsumoto e Masaaki Endoh com o intuito de reunir em uma só banda os maiores cantores de animesongs (temas de desenhos animados e seriados japoneses) em uma só banda em resposta as grandes gravadoras internacionais que começaram a utilizar animes e suas variantes para divulgar  a música de seus cantores em temas que muitas vezes fugiam da temática da animação em questão.

JAM Project em foto para o Symphonic Album Victoria Cross.

A atual formaçãodo JAM Project é:

Hironobu Kageyama: cantor dos temas de abertura de Changeman, Dragon Ball Z, Os Cavaleiros do Zodiaco, Sonic X entre outros. É conhecido como o Príncipe dos Animesong’s e é o líder do JAM Project.

Masaaki Endoh: cantor dos temas de Abaranger, Ecogainder, Street Fighter Victory, entre outros. É conhecido como o Leão dos Animesong’s.

Hiroshi Kitadani: cantor dos temas de abertura de One Piece, Ryukendo, entre outros. Foi o vocalista da banda de J-Rock Lapis Lazuli

Masami Okui: cantora dos temas de abertura de Slayers, Utena, Yu-Gi-Oh, entre outros. É colunista da revista Newtype, uma das mais populare publicações de animação no Japão.

Yoshiki Fukuyama: Cantor dos temas de Macross 7, entre outros. Faz os arranjos em Heavy Metal do JAM Project e já foi o vocalista da banda Fire Bomber. Para se recuperar de um grave problema de saúde, o cantor não pode participar da Latin American Tour.

Ricardo Cruz: Cantor dos temas de abertura brasileiro de Hunter X Hunter e Os Cavaleiros do Zodíaco Hades Inferno. Já foi o vocalista da banda Wasabi, redator da editora Conrad, tradutor de mangás e atualmente é o editor da revista musical Sax.

Ricardo Cruz entrou para a banda em 2004 após um longo concurso mundial.

Como atração principal de todo o evento e grande destaque do segundo fim de semana, os preparativos para o show que a banda realizou no dia 15 de julho para encerrar o Anime Friends 2012 ja começaram cedo, com vídeos da banda falando com o público brasileiro e amostras das músicas durante todos os dias do evento, tanto o público cativo da banda como o público casual esperava muito da apresentação.

Em meio ao show da Banda Wasabi, logo de tarde a euforia dos fãs já começava. As 16h30 começava o Meet & Greet da banda para os mais afortunados que garantiram seu ingresso VIP. Recebidos com grande euforia pelos fãs da fila das fotos e pelos fãs que se acotovelavam nas grades próximas as áreas reservadas para os artistas, Hironobu Kageyama, Hiroshi Kitadani, Masami Okui, Masaaki Endoh e Ricardo Cruz chegaram cheios de energia.

Os fãs brasileiros que participaram ganharam uma pasta autografada dos cantores enquanto tiravam fotos, entregavam presentes e arriscavam algumas palavras em japonês para saudar tamanha felicidade em estar perto dos seus ídolos. Ao mesmo tempo, todos os cinco acenavam, mandavam beijos e agradeciam aos carinhos dos fãs que gritavam em uníssono o nome de cada um dos membros da banda do início até o fim do Meet & Greet.

JAM Freaks: o fã clube oficial brasileiro marcou presença no Meet & Greet.

Logo as 18h muitos fãs já se aglomeraram próximos do palco principal para aguardar o início do show que aconteceria uma hora. Com o logo da Latin American Tour o tempo todo na tela, os músicos da banda começaram a tirar o som dos instrumentos para que pontualmente as 19h, começasse o tão aguardado show.

Com um pouco mais de duas horas de duração, o set-list contou com as seguintes músicas:

1 – Noah
2 – Crest Of Z’s
3 – Vanguard
MC
4 – Break Out
5 – Nageki No Rozario
6 – Garo ~ Savior In The Dark
MC
7 – Waga Na Wa Garo
8 – Shougoshin ~ The Guardian
MC
9 – Rinbu Revolution (Masami Okui)
10 – We Are (Hiroshi Kitadani)
11 – Bakkuryu Sentai Abaranger (Masaaki Endoh)
12 – Cha La Head Cha La (Hironobu Kageyama)
MC
13 – Ki-Zu-Na
14 – Hagane No Resistence
15 – Transformers Evo
16 – Victory
MC
17 – Gong
18 – Rocks
19 – Rescue Fire

ENCORE
20 – Hero
21 – Skill

Titãs no Anime Friends: o palco ficou pequeno para tamanho espetáculo!

Se o aguardo do show já emanava uma vibração dos fãs de fazer inveja a qualquer banda de renome internacional enquanto era exibido um vídeo de abertura do show como a banda sempre faz em seus shows de DVD, a energia que aconteceu ao se iniciar o show explodiu em todos os cantos da Faculdade Cantareira.

Iniciado com três músicas que a banda está trabalhando no Japão e nas suas atuais turnês, todo o público do Anime Friends pôde sentir toda a essência da banda, com o toque forte de Noah, o som lúdico de Crest Of Zs e a mensagem de Vanguard.

J-Rock, progressivo, Rock’n Roll, Heavy Metal para o JAM Project qualquer tipo de classificação não importa, tudo é animesong, e independente de ser no Brasil ou no Japão, a mensagem pode ser entendida por quem for e quando for, desde que as pessoas não deixem de acreditar em seus sonhos.

Tal premissa se seguiu nas canções posteriores, mais conhecidas do público e mais queridas pelos fãs. Se Break Out trouxe todo o espírito da banda para o palco, foi a surpresa de Nageki no Rozario que causou furor, fazendo com que os temas de Garo ganhassem a dianteira quando começaram a ser tocadas.

Durante os MC’s, muitas vezes Kageyama falava sem a ajuda de um tradutor, mostrando que a linguagem dos sonhos trazidos pelos animesongs independem de uma língua ou de uma nacionalidade, é uma energia gigantesca que impele fronteiras e atravessa o mundo para ser ouvida.

As conversas com o público aproximavam artista e fã.

Quando Ricardo Cruz explicou os problemas de saúde que Yoshiki Fukuyama estava passando, obrigando-o a não estar presente na turnê pela América Latina, os fãs brasileiros começaram a gritar seu nome, fazendo com que o próprio Kageyama reconhecesse que tamanha energia dos fãs certamente está dando muita força para o Fire Bomber.

Durante a apresentação solo dos cantores, os fãs brasileiros foram a loucura mais uma vez. Com músicas que já entraram para a cultura otaku de maneira tão performática que é impossível de desvincular, os temas de Utena, Abaranger, One Piece e Dragon Ball Z foram cantados trazendo toda a habilidade e o talento de cada um dos integrantes da banda em suas carreiras solo.

Após a romântica KI-ZU-NA, o JAM Project iniciou uma série de músicas “poderosas” que caracterizam o som da banda fazendo suas canções ecoar por todo o mundo. de Hagane no Resistance até a Rescue Fire, o palco ficou pequeno para tamanha grandiosidade de cada performance. Não eram cantores, mas verdadeiros titãs da música mundial fazendo o que eles sabem de melhor: comover e cativar por meio da melodia de suas vozes.

O Encore encerrou o show de maneira épica! Mesmo sem utilizar a versão que a banda gravou em português, Hero levou a mensagem da criação da banda para os fãs brasileiros. Após isso a música mais emblemática da banda, Skill, elevou o show até o infinito, levando os fãs brasileiros a irem cada vez mais alto nos seus sonhos, voando junto de todos aqueles a quem lhe são importantes e sempre agradecendo ao Senhor Cristo.

Obrigado amigos!

Descrever a Latin American Tour ainda é pouco. É impossível descrever toda a aura que preencheu a pequena Faculdade Cantareira durante a realização do show. Do mesmo modo que o JAM Project e o Anime Friends mostram que não há fronteiras para a cultura pop japonesa no Brasil e no mundo, fãs e artistas se reuniram em ascensão agradecendo uns aos outros pela disseminação da mensagem de coragem, amizade e superação dos animesongs em palavras ditas em japonês, mas ouvidas em todas as línguas: Arigatô Tomodachi.

Fotos por JAM Freaks.

RESENHA: Anime Friends 2012 – Dia 15

“Mais um dia amanheceu, um novo sonho aconteceu. Toda aquela confusão, eu não disse que ia passar?” É com o clima dos primeiros versos do tema da abertura brasileira de Hunter x Hunter, co-criado e interpretado por Ricardo Cruz, que iniciou o último dia do Anime Friends 2012, afinal o susto inicial do tamanho da Faculdade Cantareira já havia passado e o último domingo prometia a realização de grandes sonhos dos fãs brasileiros.

Com uma primeira semana agitada e cheia de atrações (clique aqui para ver como foi o primeiro domingo), com destaque para a primeira edição do Super Friends Spirits 2012 com as apresentações memoráveis de Nobuo Yamada e Takayoshi Tanimoto (clique aqui para saber como foi), a segunda semana começou prometendo atrações tão ou mais grandiosas quanto.

Só a vinda do JAM Project para o Brasil em sua turnê oficial pela América Latina (tema da próxima postagem) já fazia do último dia do evento um dia especial, mas as atrações adicionais também fizeram por merecer.

Logo no começo da tarde, os fãs puderam conhecer de perto um dos dubladores mais queridos dos personagens dos desenhos animados. O carioca Marcelo Garcia subiu ao palco principal para brindar os fãs com as suas performances mais queridas, como Krypto (de Krypto, o Super Cão), Flash (de A Liga da Justiça), Humpty Dumpty (de o Gato de Botas), entre muitos outros. Para se despedir, o dublador não pode fazer outra coisa senão dar um “Catchau”, relembrando o Relâmpago McQueen, protagonista do filme Carros, da Disney.

A Banda Wasabi levou o público a loucura com os maiores temas de animesongs!

Fazendo a alegria dos fãs de animesongs, a Banda Wasabi subiu no palco principal do evento cantando as canções mais queridas dos fãs de animesongs. Variando entre temas em português e japonês, Carol Himura e Rafael Ryuji (os dois vocais) levaram o público a loucura quando, em clima de Latin American Tour, encerraram o show com os temas de Dragon Ball, em homenagem a Hironobu Kageyama, o leader band do JAM Project, que aguardava próximo do show a hora da tarde de autógrafos que iriam dar aos fãs.

Se no primeiro domingo a Faculdade Cantareira suportou muito bem o público protegendo os otakus do frio de São Paulo no inverno, o mesmo não parecia acontecer no último domingo, já que o número de caravanas e de público interessado nas atrações internacionais aumenta exponencialmente.

Para evitar uma superlotação e comprometer a ergonomia do local, a Yamato Eventos decidiu por limitar os ingressos do último dia para as caravanas que se organizaram antecipadamente e para os ingressos vendidos antecipadamente.

A medida não só privou muitos fãs de participarem do evento no último dia (que costuma ter mais de 40 mil pessoas) como também gerou umas série de fatos: o preço do último ia aumentou muito (chegando a R$80,00 a entrada inteira), muitos fãs decidiram participar do evento em dias alternativos (como quintas e sextas-feiras) e foi criado o “Ibira Cosplay” uma manifestação popular de boicote ao evento no Parque Ibirapuera que tinha por finalidade manifestar a insatisfação com o local do evento.

Cosplay de babar: Jaspion estava no Anime Friends 2012!

Protestos como o do Ibira Cosplay são mais que compreensívas, afinal 2012 é a data do décimo Anime Friends, uma data histórica, que merecia todo o glamour que o evento conquistou desde a sua criação.

Mais que inovador, o Anime Friends é se tornou um gigante rompedor de fronteiras, trazendo o animesong japonês para o Brasil e para a América, entrando para o calendário oficial da cidade de São Paulo e se tornando referência em eventos de cultura pop em todo o mundo.

A Faculdade Cantareira pode ter servido de “plano B” para a Yamato realizar o evento sem grandes preocupações, mas o Anime Friends tem crescido de maneira tão avassaladora desde a sua criação, que contê-lo após dez ano de existência é o mesmo que sacrificar o crescimento de um segmento de cultura em seu auge.

O Anime Friends é o mais próximo que o Brasil tem de grandes feiras internacionais de entretenimento, como o ComicCon, a E3 ou Salón del Mangá e está na hora de a Yamato Eventos formatá-lo desta maneira: unir empresas, franqueadas e representantes no Brasil de grandes nomes do entretenimento mundial em um só evento, começando com algo como foi o Anime Friends 2010 (leia aqui para saber como foi), mas realizada num local que atraia o orgulho dos fãs e o interesse do patrocínio de grandes empresários.

Banda Four Swords: a música dos games também tem vez no Anime Friends!

Afinal, o Anime Frinds 2012 foi marcado pela superação de obstáculos e pela realização de grandes atrações que brindaram as dez edições do evento e marcaram a vida dos fãs para sempre, mas todos os que lá estiveram saíram com uma certeza: este evento foi muito bom e por isso mesmo, merece ficar muito melhor!

Agradecimentos as fotos do N-Party.

JAM Project no Anime Friends 2012!

Que o Anime Friends 2012 terá o JAM Project em sua atração especial de 10 anos você já sabe. Que o show vai acontecer no dia 15 de julho, no palco principal do evento com a banda oficial da banda do Japão, você também já sabe. O que você não sabe, é que a banda gravou um vídeo para os fãs latino americanos para aquecer os motores para os shows que acontecerão na sua turnê por nossas terras.

Confira abaixo Hironobu Kageyama, Masaaki Endoh, Hiroshi Kitadani, Masami Okui e Yoshiki Fukuyama cumprimentando a nós, fãs, e de quebra confira o release do site oficial do show no Brasil:

JAM Project

Certo dia três grandes ídolos japoneses – Eizo Sakamoto, Hironobu Kageyama e Ichiro Mizuki – resolveram criar um grupo de cantores de animesongs para realizarem um concerto fora do Japão. A idéia era criar músicas dedicadas aos animes e botar a essência dos animesingers nas músicas. Para completar o grupo foram escalados Massaki Endoh, que já trabalhava com Kageyama na época, e Rica Matsumoto, famosa por seus trabalhos com o anime Pokémon. E assim, no ano de 2000, nasce o JAM Project (Japan Animationsongs Makers Project).

Em Junho de 2002, outro cantor chama a atenção de Kageyama com as músicas do anime One Piece: Hiroshi Kitadani. Com a aprovação de todos, mais um membro ingressa ao JAM Project e atinge o número de 6 integrantes. Porém, o mais velho do grupo, Ichiro Mizuki, anuncia sua saída, passando o bastão de líder para Kageyama.

Em 2003, é a vez de Eizo Sakamoto investir em sua carreira solo, deixando o grupo com apenas quatro integrantes. Felizmente foi por pouco tempo. No mesmo ano, Masami Okui e Yoshiki Fukuyama chegam ao JAM Project, incrementando ainda mais a dose de talentos da banda.

No ano de 2004, Kageyama, Endoh e Okui, acompanhados pelo ex-membro Eizo Sakamoto, vieram juntos ao Brasil pela primeira vez, para participar do Anime Friends. Neste evento, Kageyama conheceu Ricardo Cruz, que já cantava covers de animesongs. O líder do JAM curtiu a voz do garoto e solicitou uma fita demo.

Em 2005, foi criado um concurso para eleger um novo membro para o JAM Project. O brasileiro Ricardo Cruz, inscrito pelo próprio Kageyama sem o brasileiro saber, venceu o concurso. E assim, Cruz foi para o Japão gravar sua primeira música com o grupo: GONG, música tema de abertura do game Super Robot Wars.

Em 2008, Rica se desliga do grupo, para se dedicar às gravações de Pókemon, já que é a dubladora do personagem principal do anime.

Neste mesmo ano, se dá início a turne mundial do JAM Project, entitulada NO BORDER, que incluiu, entre diversos países, o Brasil. Pela primeira vez, o cantor brasileiro do JAM Project participaria de um show com o grupo completo em seu país natal. O show foi um verdadeiro sucesso, sendo o maior deles fora do Japão, e deixou os fãs brasileiros satisfeitos com uma apresentação impecável e com muitos sucessos.

Hironobu Kageyama

É provavelmente o cantor de anime songs mais conhecido e aclamado no mundo. No Japão, ganhou o título de “príncipe dos anime songs” graças aos seus mais de 30 anos de carreira e quase 1000 músicas gravadas. Kageyama começou a cantar profissionalmente no final dos anos 70, como vocalista da banda Lazy, um enorme sucesso da época. Em 1985, já como artista solo, gravou seu primeiro anime song, que também é sua música mais conhecida no Brasil: a abertura da série Esquadrão Relâmpago Changeman. De lá pra cá, Kageyama acumulou clássicos no repertório: Cha-la-Head-Cha-la e We Gotta Power, de Dragon Ball Z, Soldier Dream, de Cavaleiros do Zodíaco, Defensores da Luz Maskman, etc.

A partir dos anos 2000, criou o grupo JAM Project com o objetivo de dar uma roupagem moderna aos anime songs da nova geração sem perder, no entanto, a essência que caracteriza o gênero. A empreitada deu muito certo. O grupo acumula mais de 200 canções e segue conquistando um público cada vez maior em todo o mundo.

Masaaki Endoh

Endoh saiu cedo do estado de Miyagi para tentar ganhar a vida como cantor em Tóquio. Gravou seu primeiro disco como vocalista do trio Stepple Jack no começo dos anos 90 e, logo em seguida, estreou também como cantor de anime songs com o dueto Forever Friends, do anime Street Fighter II Victory.

Dono de uma voz poderosa, Endoh ganhou notoriedade cantando o tema de abertura do anime Gaiogaiger, em 1995. Mas foi em 2003, com a música de abertura de Abaranger, que conquistou uma enorme legião de fãs, dentro e fora do Japão.

Está no Jam Project desde a sua formação, ao lado de Hironobu Kageyama, com quem tem uma longa história de projetos conjuntos. Também já lançou três álbuns de músicas próprias em que explora seus estilos favoritos e principais influências.

Masami Okui

Começou a carreira em 1989, como backing vocal de artistas de sucesso como Yumin e Yuki Saito. Em meados dos anos 90, assinou com o selo Star Child e se tornou uma artista solo, gravando principalmente temas para animes. Seu maior sucesso dessa época é a música Rondo Revolution, da série Shojo Kakumei Utena. Cantou também músicas para a trilha de outros desenhos conhecidos no Brasil, como Slayers, Cyber Marionette e YU-GI-OH.

Quando criança, Okui era fã da banda Lazy, de Hironobu Kageyama. Já declarou que sua maior fonte de influência musical sempre foi o grupo. Então, dá para imaginar a sua satisfação quando entrou para o Jam Project, em 2003. Anualmente, ela costuma lançar em média um álbum solo, além de ajudar a organizar o show Animelo Summer Live – o maior encontro de cantores de anime song do Japão.

Yoshiki Fukuyama

É um beatlemaníaco apaixonado, até hoje. Sabe tocar – sem exagero – todas as músicas do quarteto, com o mérito de conseguir aproveitar essa influência em suas composições sem perder a originalidade. Em 1994, Fukuyama interpretou a voz cantada do personagem Basara Nekki, do cultuado anime Macross 7. Gravou alguns discos com músicas usadas na série, assinando com o pseudônimo de Fire Bomber. Entrou para o JAM Project em 2003, junto com Masami Okui.

Em 2006, como cantor solo, lançou seu maior sucesso, a música Makka na Chikai, que chegou a 33a. posição no ranking geral da Oricon, a Billboard japonesa.

Hiroshi Kitadani

Começou como vocalista de bandas amadoras de visual kei. Em 1999, o famoso compositor de anime songs Kohei Tanaka pediu a Kitadani que cantasse a demo do primeiro tema de abertura de One Piece. O resultado impressionou os produtores, que o convidaram para gravar a versão final da música. Com o sucesso do anime, Kitadani também ganhou popularidade e, em 2002, foi convidado por Hironobu Kageyama para entrar no Jam Project.

No final de 2011, a Toei Animation encomendou ao mesmo time que fez a primeira abertura de One Piece uma nova canção para a série. Kitadani e Tanaka juntaram forças mais uma vez – doze anos depois – para criar a música We Go!, tema que toca atualmente na série no Japão.

Ricardo Cruz

Aficcionado por séries e desenhos animados japoneses, Ricardo estudou durante um ano no Japão, em 1999. No ano seguinte, começou a trabalhar como jornalista na Conrad Editora, onde participou das revistas Herói 2000, Pokémon Club, Herói Mangá, Play, Nintendo World, etc. Em seguida, trabalhou com tradução de mangás para as editoras JBC e Panini.

Como cantor, se apresenta em eventos no Brasil desde 2001. Em 2005, foi escolhido por Hironobu Kageyama para ser o membro internacional do Jam Project. Estreou no grupo com a música Gong e, desde então, compõe e grava novas canções para a banda, além de participar de sua turnê anual.

Pegasus Fantasy – as versões de Eizo Sakamoto

Pegasus Fantasy. Bastou uma música para que Nobuo Yamada fosse considerado até hoje um dos maiores intérpretes de animesong’s de todos os tempos. A música repercutiu tanto na carreira do cantor que estimulou a diversos outros cantores de sucesso no Japão a gravar suas próprias versões de um dos temas de anime mais cultuados no Japão. Um desses cantores é Eizo Sakamoto.

Mesmo que você não conheça muito de animesong’s,já deve ter ouvido falar em Eizo Sakamoto. Isso porque o cantor foi um dos poucos cantores de Heavy Metal japonês que conseguiu se libertar das fronteiras da Ásia e ser reconhecido em todo mundo como, segundo eleição da revista BURRN! em 2008, como um dos 15 maiores vocalistas que Heavy Metal já teve no mundo.

Nascido em 26 de fevereiro de 1964, a carreira do cantor decolou nos anos 80, onde, como vocalista da banda ANTHEN, Eizo foi considerado um dos maiores expoentes do Heavy Metal japonês. Sua busca era sempre seguir uma linha heavy tradicional como principal característica. O grupo era formado inicialmente por Eizo Sakamoto (vocal), Hiroya Fukuda (guitarra), Naoto Shibata (baixo) e Takamasa Ohuchi (bateria).

Mas foi nos anos 90 que o cantor passou a se relacionar com o universo dos animesongs, quando fundou a banda Animetal.

• ANIMETAL

“Por que não misturar canções de anime com metal?”. A conceito do Animetal surgiu de uma conversa casual entre Eizo Sakamoto, Yoshio Nomura e Yorimasa Hisatake (que depois seria o produtor da nova banda do amigo).

A partir de uma idéia simples, porém inovadora, nascia o Animetal. A banda nasceu em 1996 e seguiu na ativa até 2006. Mesmo para os mais céticos, os números da banda impressionam: a banda conta com 14 álbuns, 17 singles, 6 DVDs e 13 ex-integrantes. A última (e principal) formação da banda foi Eizo Sakamoto (fundador da banda e vocalista, 1996-2010), Syu (guitarrista, 2003-2006), Masaki (baixista, 1997-2006), Katsuji (baterista, 1997-2006) e Mie (vocalista feminina “Animetal Lady”, 1997-2006).

A banda foi tão bem sucedida, que hoje em dia o nome da banda, Animetal, é comumente usado como gênero musical que transforma musicas de anime em Heavy Metal.

Pegasus Fantasy foi gravada no CD Animetal Marathon V, em 2003, mesma época que os OVA’s de Hades Chapter Sanctuary estavam sendo comercializados no Japão. Aqui o tracklist do álbum, que conta com dois discos:

1. Satsuriko no Juuika
2. Pegasus Fantasy
3. Toushi Gordian
4. Choujin Sentai Baradakku
5. Try Attack!
6. Starhingar no Uta
7. Roller Hero Mutekingu
8. Midnight Submarine
9. Yume no Funanori
10. Kinnikuman Go Fight!
11. Hoonoo no Kinnikuman
12. Tough Boy
13. Yoroshiku Turning
14. Moete Hero
15. Touch
16. The Chanbara
17. Lupin III Theme
18. Battle Fever J
19. Ah, Denshi Sentai Denji-Man
20. Taiyou Sentai Sanbarukan
21. Daisentai Googuru V
22. Chou Denshi Bio-Man
23. Choujuu Sentai Live-Man
24. Red Balon
25. Mach Balon
26. Otokono Misao-Seishun
27. Ganbalon ’77
28. Ikuzo! BD7
29. Fight! Dragon
30. Kakero Ban-Kid
31. Ryuusei Ningen Zone
32. Kamen Rider Super 1
33. Kamen Rider Black
34. Kamen Rider Black RX
35. Gyakuten Ippatsu-Man
36. Yattodeta-Man no Uta
37. Otusuke-Man no Uta
38. Zenda-Man no Uta
39. Yattaa-Man no Uta
40. Zankoku na Tenshi no Teeze
41. Tomorrow Never Dies

O CD conta com diversos sucessos de temas de animes que causaram furor no Japão. A versão deste álbum foi a primeira em que Pegasus Fantasy foi cantada em Heavy Metal. Confira a versão estúdio da música em full version junto com um vídeo criado por fãs:

Essa é considerada a melhor versão da música na voz de Eizo Sakamoto que gravou a música mais duas vezes em 2009.

• EIZO JAPAN I

Por diversas vezes Eizo Sakamoto já admitiu ser um fã inveterado de de animações japonesas. Assim, mesmo com o fim do Animetal, Eizo Sakamoto continuou sua carreira solo tanto com seu estilo Heavy Metal quanto cantando covers dos temas de seus animes favoritos. Pegasus Fantasy integrou seu primeio álbum, intitulado Eizo Japan I, dedicado a essas canções solo, sendo que a música já ganhou duas faixas. Eis o tracklist do álbum:

01. GLACIER (Instrumental)
02. Engine Sentai Go-onge
03. Pegasus Fantasy (Saint Seiya)
04. Butter-Fly (Digimon)
05. Unbalance na Kiss o Shite (Yu Yu Hakusho)
06. Turn A Turn (Turn A Gundam)
07. Geki! Teikoku Kagekidan (Sakura Wars)
08. Kimi o Nosete (Laputa Castle in the Sky)
09. DELUGE (Instrumental)
10. Dengeki Sentai Changeman
11. Aiai Mikochan (Norakuro)
12. Kioku no Umi (School Days)
13. Hana – Shinomori Aoshi no Theme (Rurouni Kenshin)
14. Towa no Mirai (Rurouni Kenshin)
15. Pegasus Fantasy Acoustic Version (Saint Seiya)

A faixa 03 conta com uma releitura da primeira versão do Animetal, com algumas alterações de Eizo, o que deixam a música muito original.

O primeiro minuto da música é o refrão da Pegasus Fantasy clássica em formato music box (caixinha de música). Especula-se que essa introdução foi colocada na música em homenagem ao filho de Eizo, já que o cantor declarou uma vez que cantava Pegasus Fantasy e Butterfly (tema de abertura de Digimon Adventures) como canção de ninar ao seu garoto.

A música segue com um instrumental pesado, com forte presença da bateria e do vozeirão de Eizo, com direitos a muitos gritos metálicos. A música assusta o início, já que é bem mais agressiva que todas as versões (seja do Make-Up ou do Animetal) que a precederam. Mas a música se mostra muito interessante a medida que avança, principalmente pelos dois solos de guitarra (bem diferente do composto por Hiroaki Matsuzawa) e pelo coral metálico que acompanha Eizo em alguns pontos da música e que ainda garantem um solo quase no final, que é finalizada com mais alguns segundos do Music Box do início da música.

A faixa 15 (última do CD), foi intitulada de Acoustic Version, mas caberia mais que fosse chamada de Latina Version. Isso porque Eizo se utilizou de diversos sons e instrumentos que resultaram num tom que muito lembra os arranjos de músicas hispânicas e sul-americanas.

Especula-se que esse som latino não é mera coincidência. Desde que Eizo se apresentou no Anime Friends 2004, o cantor passou a visitar a América Latina com muita frequência, sendo sempre muito bem recebido. Em retribuição a hospitalidade e ao carinho desse público, acredita-se que essa acoustic version seja uma homanagem que o cantor fez ao nosso povo. Acompanhe:

Próxima postagem: as versões dos integrantes do JAM Projec

 

JAM Project grava a música Hero em português!

Desde meados de 2009, Ricardo Cruz havia anunciado em seu blog que o JAM Project havia gravado uma versão em português da música Hero, que já havia recebido uma versão em inglês. A gravação foi realizada enquanto Cruz estava realizando junto com a banda a turnê Hurricane Tour 2009 pelo Japão e alguns países da Ásia.

Muito se especulou se a música seria ou não lançadas, já que desde o anúncio, diversos singles e até mesmo dois ábuns completos foram lançados e nada da música na língua brazuca aparecer nos CDs.

Finalmente em 2010, foi anunciado o box JAM Project 10th Anniversary Complete BOX, uma coletânea com 12 discos incluindo todos os albuns que a banda já havia lançado e mais alguns exclusivos. Entre eles o disco 8 trazia diversas músicas da banda em línguas diferentes, incluindo a tão aguardada Hero em português.

Confira agora o video da música com karaokê para poder aprender a letra e sair cantarolando por aí:

A atual formaçãodo JAM Project é:

Hironobu Kageyama: cantor dos temas de abertura de Changeman, Dragon Ball Z, Os Cavaleiros do Zodiaco, Sonic X entre outros. É conhecido como o Príncipe dos Animesong’s e é o líder do JAM Project.

Masaaki Endoh: cantor dos temas de Abaranger, Ecogainder, Street Fighter Victory, entre outros. É conhecido como o Leão dos Animesong’s.

Hiroshi Kitadani: cantor dos temas de abertura de One Piece, Ryukendo, entre outros. Foi o vocalista da banda de J-Rock Lapis Lazuli

Masami Okui: cantora dos temas de abertura de Slayers, Utena, Yu-Gi-Oh, entre outros. É colunista da revista Newtype, uma das mais populare publicações de animação no Japão.

Yoshiki Fukuyama: Cantor dos temas de Macross 7, entre outros. Faz os arranjos em Heavy Metal do JAM Project e já foi o vocalista da banda Fire Bomber.

Ricardo Cruz: Cantor dos temas de abertura brasileiro de Hunter X Hunter e Os Cavaleiros do Zodíaco Hades Inferno. Já foi o vocalista da banda Wasabi, redator da editora Conrad, tradutor de mangás e atualmente é o editor da revista musical Sax.

_ _ _ _ _ _

Comentário Davi Jr.: é incrível como o JAM Project mostra uma capacidade incrível de se superar a cada nova gravação. Hero é um exemplo de garra, dedicação e sonhos tão batalhados pela banda desde a sua formação.Imagine a dificuldade de japoneses cantando uma música em português, uma das línguas mais dificeis de se falar no mundo! Mesmo apesar dessa dificuldade a sonoridade da música ficou excelente!

A letra composta por Ricardo Cruz é fantástica! Dificil de ser expressada com palavras. Apenas os fãs de super heróis podem entender o sentimento infantil resgatado pela música. São sentimentos que superam o limiar da razão e atingem sonhos adormecidos a tempos.

Essa música mais uma vez como o JAM Project vem cruzando fronteiras e se tornando uma banda cada vez mais internacional. Uma banda que tem nichos de públicos em diversos localidades do globo e que os trata com os mesmos privilégios dos fãs de seu país natal.

Após uma década de banda e diversas formações, a banda se mostra cada vez mais sucesso e produzindo músicas de qualidade inigualável. Parabéns JAM Project. Parabéns Ricardo Cruz.

Confira o videoclipe de Imagine interpretada pelas maiores estrelas do animesong!

De vez em quando a gente se depara com obras de arte que parecem transcender o limiar humano. São coisas que nos fazem rir, chorar, pensar, se emocionar e compartilhar sentimentos e ações. O video aqui postado vai ainda mais longe: mostra que toda grande obra de arte pode fazer parte de uma obra ainda maior!

No Japão, uma campanha da TWWF reuniu os maiores nomes dos animesongs para gravar nada mais nada menos que a música Imagine, de John Lennon e Yoko Ono.

Fizeram parte da gravação: Mami Ayukawa, Yoshifumi Ushima, Masaaki Endoh, Masami Okui, Hironobu Kageyama, Hiroshi Kitadani, Minami Kuribayashi, Hiromi Sato, Hiroki Takahashi, Kaori Hikita, Faylan, Yoshiki Fukuyama, Yumi Matsuzawa e Shunji Inoue.

A música foi posta para download via celular (restrito ao Japão) por 315 ienes a partir do dia 15 de outubro de 2009. A cada download, 100 ienes eram revertidos para obras de caridade, sendo destinadas a compra de refeições escolares para de todo o mundo.

Além de a música ter ficado uma obra prima na voz destes incríveis cantores, a gravação desta música mostra como ações simples (como ouvir uma canção) podem mobilizar empresas, ONG’s e pessoas a, juntos, ajudar a construir o mundo idealizado por John Lennon e Yoko Ono.

Apesar de ter sido lançada em 2009, o videoclipe da música foi pouco divulgado. Recentemente consegui o video em muito mal estado. Após o tratamento de imagem e som, e de quebra a inserção da legenda e da tradução da música, o resultado é este video abaixo. Espero que gostem do resultado.

REVIEW: Super Friends Spirits 2010 – dia 18

Sem dúvida alguma, a principal atração do dia 18 do Anime Friends 2010 foi mais uma vez o show de encerramento com os artistas internacionais, o Super Friends Spirits 2010. E, do mesmo jeito dos anos anteriores, a falta de informação sobre quem iria se apresentar se repetiu entre os visitantes.

Mesmo com o atraso de divulgação em seus veículos oficiais, a imprensa especializada em cultura pop japonesa e as redes sociais passaram a divulgar largamente o show e as artistas, mas a maioria de fãs presentes não fazia a mínima idéia que quem subiria no palco para encerrar o evento, apenas esperavam ver os hits mais famosos do mundo dos anime e mangás interpretados no gigante palco que a Yamato montou.

O fato é: apesar de numerosos, os fãs de animação tem um conhecimento muito ralo sobre os cantores de animesog’s, não procuram extender-se nesse universo, mas cobram a interpretação de Chala Head Chala no fim do evento.

Felizmente, a Yamato Corp percebeu isso após o fiasco do Super Friends Spirits de 2009 e montou um show que agradou gregos e troianos.

Batizado em homenagem aos grandes festivais japoneses de animesong’s (o Super Hero Spirits e Animelo) o Super Friends Spirits foi realizado também nos dois fins de semana (confira o review do dia 11 aqui) sendo que o dia 18 foi estritamente feminino, trazendo as cantoras Chihiro Yonekura, Misato Aki, Minami Kuribayashi e a dupla Piyo Rabbie.

• PIYO RABBIE
Famosa na região de Akihabara, a dupla PIYO RABBIE é formada por Sunao Yoshikawa e Namihe Usagino, integrantes do grupo Dear Stage. Seu single recentemente lançado conquistou 15º lugar na venda diária do Oricon (ranking dos discos mais vendidos no Japão) e o 1º lugar no ranking semanal de venda do mesmo. Atualmente a dupla realiza o chamado de “Ota-gei” (algo como “Arte de Otaku”), que são performances diferenciadas visando o entretenimento do público. Pela sua originalidade, a dupla é constantemente chamada para lecionar este tipo de performance também. No palco do Cofesta in Brasil, o PIYO RABBIE vem trazer um pouco de Akihabara para os brasileiros!

A "Arte Otaku" no Anime Friends 2010!

• MINAMI KURIBAYASHI
Nascida em Shizuoka, no dia 11 de Junho de 1976. Dubladora, ficou conhecida pela voz de Suzumiya Haruka, do anime Kimi ga Nozomu Eien, ainda inédito no Brasil. Além da dublagem, Minami Kuribayashi também atua como cantora, participando, inclusive, de grupos com outras famosas cantoras. Tem mais de 20 singles lançados e 5 álbuns e foi com a música de abertura Tsubasa wa ~Pleasure Line~, do anime Chrono Crusade que a fez famosa. Neste ano, se prepara para visitar o Brasil pela primeira vez, convidada pelo Anime Friends, e tocar seus principais sucessos no Palco Principal!

Pela primeira vez no Brasil, a cantora promete emocionar o público.

• MISATO AKI
Também uma cantora de j-pop, a cantora ficou conhecida internacionalmente graças as músicas ”Kimi ga Sora datta” encerramento do anime Mai Hime, que também é o nome do primeiro CD profissional da cantora, lançado em 2004  e “Scarlet Bomb!” abertura do anime Neddless. Já esteve no Brasil em 2008, quando se apresentou modestamente junto com os integrantes do JAM Project.

Aki Misato terá uma participação mais privilegiada dessa vez.

• CHIHIRO YONEKURA
Após inúmeras tentativas fracassadas de gravar um CD mandando suas músicas para grandes gravadoras japonesas quando ainda estava na universidade, Chihiro Yonekura teve sua grande oportunidade de estreiar na indústria fonográfica nipônica quando foi convidada a cantar a abertura de Mobile Suit Gundam: The 08th MS Team, “Arashi no Nakade Kagayaite”. A partir daí, seus principais trabalhos sempre foram destinados aos animesong’s. Um dos destaques é o seu album de covers, onde ela interpretou Zankoku na Tenshi na Teeze.

Chihiro brilha a cada novo trabalho envolvendo animesong's.

O show teve aproximadamente uma hora e meia de duração e contou com o seguinte set-list:

01 – Piyo Rabbie: Chala Head Chala
02 – Chihiro Yonekura: Will
03 – Misato Aki: Blood Queen
04 – Minami Kuribayashi: Precious Memories

MC

05 – Piyo Rabbie: Go
06 – Piyo Rabbie: Houki Boshi
07 – Misato Aki: Kimi ga Sora Datta
08 – Misato Aki: Here I am
09 – Chihiro Yonekura: Yakusoku no Basho e
10 – Chihiro Yonekura: Eien no Tobira
11 – Minami Kuribayashi: Yell!
12 – Minami Kuribayashi: Dream Wing

ENCORE
13 – Piyo Rabbie: Pegasus Fantasy
14 – Minami Kuribayashi: Tsubasa Wa ~Pleasure Line~
15 – Misato Aki: Shoujo Meiro de Tsukamaete
16 – Chihiro Yonekura: Arashi no Naka de Kagayaite

MC – ENCERRAMENTO

OS DOIS LADOS DA MOEDA

Há duas exigências básicas facilmente notada dos fãs que vão ao Anime Friends esperando um grande show com artistas internacionais: as dos fãs de animesongs e a dos fãs de animesogers.

De um lado, há uma gama de fãs de animesong’s que esperam religiosamente que as mesmas músicas do ano passado sejam interpretadas novamente. Esses fãs não se importam com quem está no palco, apenas desejam que seus temas favoritos sejam interpretados num mega palco e que as enormes caixas de som ressoem bem alto o nome de seu herói favorito. Muitas vezes esses fãs nem sabem quem é o cantor em questão, não conhecem sua carreira e dificilmente reconheceriam o cantor original de um cover.

Do outro lado, há uma parcela de fãs em menor número que é apaixoada por diversos segmentos da cultura japonesa e aos poucos foram conhecendo e se tornando fãs dos animesongers, os interpretes dos temas dos animes. Nesse grupo, muitas vezes acontece o reverso: talvéz o anime não seja de seu conhecimento, mas o cantor e a música eles conhecem, sabem cantar de cor e ainda esperam uma canção mais inovadora.

Esses dois grupos não são únicos ou mesmo absolutos. Numa “tribo” urbana tão rica e variada como são os otakus, variações ão faltam, do mesmo jeito, um ser tão diverso como é o ser humano, torna-se impossível limitar um jovem otaku a esses dois lados formulados acima. Por outro lado, essas classificações durkheinianas servem como um guia para se entender o que aconteceu no Super Friends Spirits 2010.

Aki Misato já havia passado pelo Brasil em 2008, mas neste ano sua apresentação superou as expectativas .

UMA SURPRESA

Pois bem, quase todas as atrações do evento já se encerraram e os fãs querem voltar para casa com a máxima experiência do evento: o Super Friends Spirits. Todos no palco para contempla-la.

No dia 18, dia mais lotado do evento (veja review aqui) área para os fãs assistirem o show estava bem mais vazia que nos anos anteriores, visualmente avaliando, podia-se dizer que capacidade total estava pela metade. E não é para menos, após as mancadas dos aos anteriores que contam com um show em playback do JAM Project (a maior banda de animesong’s da história) em 2008 e um fiasco de show em 2009, que além de curto trouxe cantores muito restritos em suas performances, muitos visitantes do Anime Friends começaram a tirar o crédito da grande atração do evento.

Após a banda Wasabi abrir o show com Zakoku na Tenshi no Teeze, subiu ao palco as primeiras atrações da noite, que para espanto geral não estava anunciada como parte integrante do Super Friends Spirits, a dupla Piyo Rabbie.

Anunciada como um show a parte, a dupla de covers começou com Chala Head Chala, tema de abertura de Dragon Ball Z. Muita gente se perguntava se o Super Friends Spirits realmente havia começado, já que se esperava, por mais tarde que fosse o show, que a dupla de Akihabara se apresentasse antes do show principal.

Com a entrada de Chihiro Yonekura cantando Will logo após a saída das Piyo Rabbie, tudo se confirmou: as dupla cover integraria o último show junto das outras três cantoras.

A dupla Piyo Rabbie agitou a noite!

PARA HOMEM NENHUM POR DEFEITO

Não só Chihiro Yonekura, mas Minami Kuribayashi, Misato Aki e as próprias Piyo Rabbie derão um show de simpatia e bom humor. Apesar de a grande maioria dos fãs presentes não conhecerem metade das músicas, o carisma das cantoras japonesas fizeram toda a diferença no show, estimulando a todos ficarem para contemplar sua performance.

Alegria é a palavra que mais caracteriza o show do dia 18. As cantoras pareciam não acreditar no que viam: milhares de pessoas se divertindo com suas músicas, seguindo suas coreografias e respondendo a todos os acenos, agrados e sorrisos que as cantoras transmitiam ao público.

Quando Misato Aki cantou Blood Queen, uma da músicas mais agitadas do show, a cantora parecia não acreditar que do outro lado do mundo haviam tantas pessoas que poderiam estar num show dela.

A felicidade de Chihiro Yonekura era tão grande que podia ser sentida do Japão!

OS OVOS DE OURO DA YAMATO

Mas o destaque geral foi das Piyo Rabbie. “Se é para ver cover, prefiro ver cover brasileiros” poderiam ter reclamado os fãs mais puristas, mas não teve quem não se divertiu com as performances da dupla de Akihabara, afinal, show de animesongs sem músicas de Hironobu Kageyama ou Nobuo Yamada não é show de animesong (pelo menos no Brasil).

Yonekura, Aki e Kuribayshi agradaram seus fãs no Brasil, trouxeram inovação e qualidade ao Super Friends Spirits, mas foram as Piyo Rabbie que fizeram do show um verdadeiro sucesso.

Se não fossem elas, mais da metade dos fãs que assisitiam ao show teriam desistido logo na metade, mas a esperança em ouvir algum hit mais atual motivou a maioria dos fãs que não conheciam as outras três cantoras a ficar na área do show.

Uma das coisas mais interessantes da performance das duas foi o “efeito Pegasus Fantasy“. Quando a dupla entrou no palco para interpretar a abertura d’Os Cavaleiros do Zodíaco, a área do show encheu. Não haviam mais espaços vazios, nem buracos para mochilas. Todos se aproximaram o máximo possível do palco para ouvir o maior hit japonês já vivido em terras brasileiras.

Com o sucesso das Piyo Rabbie no Super Friends Spirits 2010, a Yamato finalmente conseguiu seus ovos de ouro. Sempre que quiser inovar e trazer artistas mais desconhecidos do grande público, como foi nessa edição do evento, basta encaixar as Piyo Rabbie e agradar fãs de animesongs e fãs de animesongers.

E com o contrato do Yamato Corp com o Avez Group (gravadora japonesa das Piyo Rabbie), as apresentações de seus cantores no Brasil serão muito mais frequentes, e com o sucesso das Piyo Rabbie no CoFesta e no Anime Friends, elas estarão sempre no topo de prioridades. Não duvido que elas tenham mais fãs no Brasil que o Japão daqui a alguns anos.

Pegasus Fantasy foi o ponto alto do show!

E O ENCERRAMENTO?

Pegasus Fantasy foi a última música das Piyo Rabbie. A música ainda conseguiu prender muitos fãs para ouvir Minami Kuribayashi cantando Tsubasa Wa ~Pleasure Line~, tema de abertura de Chrono Crusade, anime de relativo sucesso no Brasil graças ao mangá publicado por essas bandas pela Editora Panini.

Minami Kuribayashi trouxe Tsuabasa Wa ~Pleasure Line~ para o palco principal.

O encerramento ainda teve Misato Aki cantando Shoujo Meiro de Tsukamaete e Chihiro Yonekura cantando Arashi no Naka de Kagayaite.
Infelizmente, a organização do evento cometeu um grave erro nesse encerramento. Como é de praxe, todos os anos o evento só acaba após todos os cantores do Super Friends Spirits se unirem ao palco para cantar um super hit juntos. Mas não foi o que aconteceu nesse ano.

Apesar do coro pedindo “Evangelion” (no caso, pedindo para que elas voltassem e juntas cantassem Zankoku Na Tenshi no Teeze), a música não aconteceu. Ao invéz disso, a mestre de cerimônias do evento se despediu de todos e de última hora (quando todos já estavam de costas para o palco) chamou todo mundo de volta para um último bate-papo com as cantoras (MC). Uma tremenda falta de respeito com o público ou, no mínimo, uma grande falta de organização do evento.

Apesar do bate-papo refletir o mesmo carisma e carinho das cantoras para com o público, este não recompensou os fãs com a música tão aguardada.

Esse encerramento fez com que a Yamato perdesse a oportunidade de “fechar o show com chave de ouro” e perdesse mais uma oportunidade de atrair mais fãs para a atração que fez do evento o sucesso que ele é hoje.

O último "tchau" do Super Friends Spirits mais feminino da história!

Em si, o show foi muito bom, agradou a gregos e a troianos, aqueles que apenas queriam ouvir seus temas favoritos e aqueles que esperavam novidades, ficou com um ar de que faltou algo. Algo que pode facilmente ser preenchido no ano que vem se o Super Friends Spirits resgatar um pouco de sua essência para ser realizado. Algo simples, fácil e que agrada.

*Fotos por NNNery

VÍDEOS

Confira a seguir vários vídeos do Youtube que trazem videos capturados por camera caseiras por fãs. O áudio e o video não estão lá grande coisa, mas dá para sentir um pouco do gostinho do show.
Piyo Rabbie – Chala Head Chala

Piyo Rabbie – Go!!!

Piyo Rabbie – Houki Boshi

Piyo Rabbie – Pegasus Fantasy

Chihiro Yonekura – Will

Chihiro Yonekura – Arashi no Naka de Kagayaite

Chihiro Yonekura – Eien no Tobira

Minami Kuribayashi – Precious Memories

Minami Kuribayashi – Tsubasa wa ~Pleasure Line~

Misato Aki – Kimi ga Sora datta

Aki Misato – Shoujo Meiro de Tsukamaete

Aki Misato – BLOOD QUEEN

REVIEW: Anime Friends 2010 – dia 11

Local: Rua Chico Pontes, 1500, Vila Guilherme, São Paulo – SP
Quando: Dias 09, 10, 11, 15, 16, 17 e 18 de julho.
Preços: Entrada entre R$15,00 e R$25,00 por dia.


Há muito tempo São Paulo não recebe um evento de tamanha grandiosidade e organização voltada para os fãs de cultura pop japonesa.

Parece que com a realização do CoFesta 2010, onde se houve uma parceria com grandes empresas e empresários vindos diretamente do Japão, a Yamato Corp aprendeu a realizar eventos que primam pela qualidade funcional e estrutural, agradando tanto seu público cativo quanto aqueles que foram pela primeira vez ao evento.

O primeiro fim-de-semana do Anime Friends 2010 começou o dia 9 de julho, pleno feriado na capital paulista, seguindo até o dia 11, onde aconteceria o Super Friends Spirits, principal atração do evento desde a sua primeira realização.

Esta oitava edição do evento trouxe estampado junto de seu logo oficial a inscrição Special Edition, devido a reunir mais três mini-eventos, o COMIC FAIR, o SP GAME SHOW e o ASIAN FEST.

A união destes eventos possibilitou uma maior organização e uma melhor visualização de todo o espaço utilizado pelo evento. Além disso, a identificação visual utilizada, unida a mapas e folders informativos permitiam que o visitante se localizasse e se deslocasse mais facilmente em cada um dos pavilhões do Mart Center.

Este ano a diversão foi garantida.

COMIC FAIR

O pavilhão destinado ao Comic Fair possibilitou algo que a anos era cobrado da Yamato: pela primeira vez o Fanzine Expo, espaço do evento destinado à veda e divulgação do trabalho de quadrinistas brasileiros, foi valorizado, tendo lugar privilegiado junto aos estandes de grande empresas como a da loja Comics, da Playarte Pictures e da Level Up.

Nesta área, os fãs puderam encontrar diversos HQ’s com preço promocional (incluindo lançamentos e raridades como o volume encadernado de Akira publicado pela editora Globo os anos 90. No decorrer do dia, diversas atrações aida fizeram a alegria dos fãs, entre eles cursos de desenho e palestras com profissionais da área.

SP GAME SHOW

O SP GAME SHOW foi um show a parte a parte. Estandes de grandes empresas e lojas de games realizaram workshops, mostra de games e consoles, venda de lançamentos, entrevistas com programadores de jogos eletrônicos e ainda possibilitou que o fã se sentisse numa verdadeira feira internacional, tamanha a grandiosidade e o jogo de luzes e aparelhos do gigatesco estande da SAGA.

Ainda dentro desta parte do evento, foi realizado o tradicional campeonato Press Start, que distribuiu diversos prêmios aos game-maníacos.

O área do SP GAME SHOW estava caprichada.

ASIAN FEST

Se o COMIC FAIR e o SP GAME SHOW foi uma grande oportunidade da Yamato organizar as atrações do Anime Friends, o ASIAN FEST foi o grande responsável por trazer novidade ao evento.

Com atrações que variavam desde apresentações de danças típicas a estandes que trouxeram um pouco da cultura local como vestimentas, objetos, fotos e artigos históricos, o ASIAN FEST não só possibilitou que o fã de anime e mangá conhecesse um pouco dos países orientais, como China, Índia, Tailândia, Coréia e, é claro, Japão, como também atraiu descendentes desses países para o Anime Friends.

E O QUE SOBROU PARA O ANIME FRIENDS?

A area propriamente chamada de Anime Friends reuniu três pavilhões do Mart Center.

O primeiro destinado aos estandes de produtos relacionados ao universo otaku, colocou a disposição dos fãs camisetas, chaveiros, miniaturas, bótons, pelúcias, colares, cards e tudo o que se possa imaginar para que o fã do heróis japoneses gastasse suas rupias.

O segundo foi utilizado para realizar o Animekê, também tradicional atração do evento, onde se é destinado aos fãs que querem soltar a voz cantando as músicas que embalam o animes, tokusatsus e todo o universo da J-Music.

Muitos cantores de bandas brasileiras especializadas em música japonesa começaram sua carreira no Animekê, inclusive o cantor Ricardo Cruz, que hoje integra a banda JAM Project, composta pelos maiores cantores de animesong’s que o Japão já teve.

Por fim, o terceiro pavilhão oi reservado para as salas temáticas, área em que grupos de fãs montam suas atrações com prévia autorização da orgaização do evento. Alguns destaques foram a exibição dos novos filmes de Ultraman e as competições realizadas pela LOP – Liga Oficial Pokémon e pelo grupo DS Party.

Os cosplayes capricharam no dia 11.

VALEU A PENA?

Talvéz pelo espaço deste ano estar muito maior se comparado ao ao anterior, talvéz pela final da Copa do Mundo ter feito muita gente ficar em casa, o primeiro domingo do Anime Friends estava deveras sossegado.

Além da sinalização e a orgaização de primeira, a área de alimentação e os banheiros estavam muito bem cuidados e higienizados. O único ponto negativo foi a falta de bebedores, o que obrigou os visitantes a comprar água, que insubstituivel, mesmo o evento tendo a venda refrigerantes e muito MUPY, bebida de soja preferida dos otakus.

Quem escolheu ir ao evento neste dia não se arrependeu, podendo aproveitar ao máximo todas as atrações do evento sem enfrentar a super-lotação característica do último dia, tirar muitas fotos dos diversos cosplayers, que neste ao capricharam, e ainda curtir um magífico show durante a realização do SUPER FRIENDS SPIRITS, que será abordado com mais detalhes na próxima postagem daqui do blog.