NEXT CONQUEROR

o blog do Davi Jr.

RESENHA: Kaizoku Sentai Gokaiger

O mundo precisa de heróis. Exemplos de conduta, coragem e persistência sempre foram essenciais para a formação e o desenvolvimento do caráter do ser humano e de sua postura perante o mundo. Não é fácil assumir o papel de herói e muito mais difícil é manter o esteriótipo a ser seguido por quem tanto o ama e admira. Ironicamente, foi fugindo do estigma de herói que Kaizoku Sentai Gokaiger conseguiu resgatar os valores mais essenciais e há tanto tempo perdidos na capciosa disputa da TV japonesa pela audiência fácil do inocente espectador infantil da terra do sol nascente.

FALANDO DE SUPER SENTAI

Quando se ouve falar em uma equipe de 5 heróis multicoloridos no ocidente, a primeira coisa que se vem à cabeça é Power Rangers. Mas mal meio mundo sabe que esta franquia estadunidense começou no Japão a muitos anos antes de Tommy e Kimberly cruzarem seus olhares pela primeira vez.

Criados pelo mangaká (do japonês, desenhista de histórias em quadrinhos) Shotaro Ishinomori em 1975, o primeiro sentai (do japonês, esquadrão)  conquistou milhões de crianças e adultos com quase dois anos de exibição ininterruptos no Japão e a partir de então gerou quase que anualmente uma série derivada da mesma idéia se extende até hoje no Japão.

Há tantos anos sendo exibido, diversas temáticas já foram utilizadas e diversos temas (alguns até repetidos) já foram abordados, entre eles, ninjas, polícia investigativa, dinossauros, viagem no tempo, samurais, etc… Assim, em 2011, a Toei Comapany, produtora das séries da franquia Super Sentai, preparou algo surpreendente e nostalgiante para os fãs de todas as idades: homenagear toda a franquia fazendo com que seu 35º sentai se transformasse em todos as 34 equipes que os precederam. Isso mesmo que você acabou de ler, os 5 membros do esquadrão pirata se transformam em TODOS os 199 heróis que vieram antes deles.

Gokaiger traz consigo o legado de 34 esquadrões super sentai.

O 35º aniversário de nada costuma ser a data mais comemorada para se homenagear algo, geralmente se usa os números das bodas mais comuns, mas visto que a Toei e outras produtoras já haviam homenageado algumas de suas principais séries de tokusatsu, e influenciado pela proximidade dos 20 anos de Power Rangers (que utilizam cenas das gravações originais japonesas para economizar com efeitos especiais), o esquadrão de número 35 pareceu ser uma boa oportunidade para tal empreitada.

SER PIRATA, SER HERÓI

Mesmo para (com o perdão do trocadilho) um marinheiro de primeira viagem, Kaizoku Sentai Gokaiger parece interessante logo no primeiro olhar e isso não se deve, apenas, pelos guerreiros poderem, em momento ou outro, se tranformarem em algum esquadrão que marcou a infãncia de algum marmanjo, mas sim por já no seu visual, os 5 heróis serem 100% originais.

Com uma temática baseada em piratas, tema muito popular no Japão devido a explosão de sucesso crescente de One Piece nos últimos 15 anos, os heróis ganharam vestimentas que muito se assemelham a chapéus, casacos, botas e armas de piratas clássicos. E mesmo vindos do espaço, sua nave e base secreta tem a forma de um barco, o Gokai Galleon, e contam com um papagaio, o Navi, que fala e faz previsões do que aconteceram com os tripulantes da “embarcação”.

Piratas são, tradicionalmentem, tratados como vilões das histórias, indo na direção oposta da personalidade heróica dos super sentais. E os cinco tripulantes do Galleon deixam essa disparidade única na franquia bem clara logo no primeiro episódio da série, quando chegam a Terra, local onde se encontra o maior tesouro do universo, se negando a serem chamados de heróis pelas pessoas que eles salvaram “por acaso”.

A composição dos protagonistas, incluindo a escolha do elenco, foi muito bem planejada, cada personagem com sua personalidade única e indissociável, carregando um pouco de cada herói que os precederam, mas deixando bem claro as distinções entre passado e presente.

Marvelous herdou de Akared o sonho de conquistar o maior tesouro do universo!

Marvelous, o Gokaired, como líder da tripulação e ex-membro dos piratas vermelhos, está sempre curioso e com vontade de fazer tudo o que é possível para chegar logo ao maior tesouro do universo. Para apoiá-lo em sua personalidade agitada estão o compenetrado ex-membro do Zangyack Joe Gibken, o Gokai Blue, e a caçadora de tesouros Luka Millfy, a Gokai Yellow.

Em oposição a personalidade de indiferençado trio, estão o doutor Don Dogoier, o Gokai Green, especialista em máquinas e cozinheiro do barco e Ahim de Famille, a Gokai Pink, a princesa do planeta Famille que foi destruído por Zangyack. Ambos são o ponto de equilíbrio da tripulação, fazendo com que as disputas internas, as atitudes impensadas ou os erros por excesso de ação sejam corrigidos com racionalidade e gentilezas.

Com o tempo, um sexto integrante entra para a equipe, Gai Ikari, o GokaiSilver, que após receber seus poderes em uma experiência pós-morte, se une ao grupo de volta a vida. Sempre empolgado com a história dos Super Sentais, o único terráqueo da tripulação faz o papel do fã dentro da série, tendo atitudes parecidas com a de um telespectador caso este se encontrasse com seu herói.

Mesmo cada sendo de um planeta, cada um teve um motivo para se unir a Marvelous devido a problemas com o Império Espacial Zangyack, o maior império de todas as galáxias, que coincidentemente chegou a terra na mesma época que a tripulação do Galleon para a sua segunda tentativa de conquistar a Terra. Sim, segunda tentativa.

MELHORES HERÓIS, PIORES VILÕES

A história de Gokaiger se destaca por unir 34 histórias, até então distintas entre si, em um mesmo universo e criar uma relação entre elas. O ponto chave para unir todos os super sentais foi a criação de um mega-vilão superior a todos os vilões espaciais anteriores que ameaçaram a Terra, Império Espacial Zangyack.

Faltou criatividade ao formatar os vilões da série.

Assim, o primeiro embate da Terra contra o Zangyack acontece antes da chegada da tripulação de Marvelous à Terra. Para proteger a Terra e deter os planos malígnos do Império Espacial, todos os 199 heróis que comporam os 34 esquadrões super Sentai se uniram num combate que ficou conhecido como a Guerra Lendária. Liderados por Akaranger, o líder vermelho da de Himitsu Sentai Goranger (o primeiro super sentai criado por Shotaro Ishimori), todos os heróis coloridos abriram mão de seus poderes que se espalharam por todo o espaço para vencer a frota que ameaçava a Terra.

Akared, líder dos piratas vermelhos, recolheu todos esses poderes viajando pelo espaço e os converteu em chaves, criando também as Rangers Keys de Gokaiger. Após uma luta contra Zangyack, Akared confia seu legado a Marvelous e é a partir daí que a jornada do pirata tem início, até chegar na Terra no episódio nº1 da série.

Com um histórico de tantas vitórias e causador de tantas derrotas, Zangyack fez a campanha de maior inimigo que uma equipe de heróis já enfrentou. Porém, no decorrer da história o Império se mostrou fraco e desinteressante, muito diferente de diversos outros sentais em que o vilões muitas vezes eram quem davam o vigor para a história, como é o caso de Comando Estelar Flahshman (leia a resenha aqui).

A reflexo de seu primeiro líder, Waltz Gil, a primeira frota enfrentada pelos Gokaiger se mostrou patética, parecendo estar constantemente brincando de guerrear. Apesar de vilões fracos e bonachões terem sido a tendência dos anos 2.000, Samurai Sentai Shinkenger (leia a resenha aqui) já havia mostrado que uma profundidade maior e correlações entre vilões e heróis são benéficas e apenas acrescentam valor a história, mesmo assim os produtores de Gokaiger acabaram criando vilões superficiais e descartáveis.

Nunca um super sentai recebeu heróis tão cativantes!

Mesmo a participação de Barizorg, antigo amigo de Joe quando este pertencia ao Zangyack, foi muito fraca com muito drama nos flashbacks e um grande vazio nos reencontros e combates dos dois.

Mas tudo isso podia ser relevado, afinal a personalidade mimada de Waltz Gill pareceu, num primeiro momento, ter sido criada com a finalidade fortalecer os heróis para a chegada de Akudosu Gill, pai de Waltz e supremo líder das forças inimigas, mas mesmo com a chegada do todo poderoso nos últimos episódios, a supremacia da tripulação de Marvelous perante o inimigo não mudou.

O único inimigo que pôde fazer frente aos heróis foi Basco Ta Jolokia, ex-companheiro de Marvelous na tripulação dos piratas vermelhos que traiu Akared e também está atrás do maior tesouro do universo! Por vezes Basco poderia ter vencido a tripulação, o que se cogitou uma possível mudança de lado do inimigo no decorrer da série, mas este apenas usou os piratas do Galleon para que estes o levassem até o tesouro. Vítima de sua própria presunção, Basco chegou como um vilão admirável e morreu com um traidor detestável.

ATRÁS DO MAIOR TESOURO DO UNIVERSO

Todo seriado Super Sentai tem uma temática que possibilita a criação de uma história com começo, meio e fim num curto período de 20 minutos. Em Gokaiger a ação está envolta nas condições necessárias para o grupo de heróis conseguir o maior tesouro do universo.

GokaiSilver - GoldMode: a força dos sextos integrantes dos sentais se unem na armadura dourada de Gai!

Pouco depois de chegar na Terra, Marvelous descobre que será necessário que o grupo consiga os 34 “poderes ocultos” dos esquadrões que protegeram a Terra para ter acesso ao tão pretendido tesouro. Para tal, é necessário que a tripulação receba cada poder diretamente de um representante do sentai em questão, possibilitando assim que o enredo de Gokaiger se misture ao universo de cada seriado anterior.

Num primeiro momento, a sistemática parece vazia e previsível, mas cada homenagem que a Toei dedicou a cada um dos sentais foi marcado por uma mistura de nostalgia com descoberta, já que remeter-se ao passado e ao mesmo tempo descobrir o presente de seus heróis favoritos é um exercício um tanto quanto interessante tanto para adultos quanto para crianças que assistiram a um ou outro super sentai.

Pode-se destacar a qualidade de enredo e de execução que foram os episódios, por exemplo, de Jetman (leia a resenha aqui), Hurricanger e Go-Onger, que além de resgatar elementos interessantes para a continuidade de Gokaiger, ainda foi exemplo de  transmissão de valores valiosos, como garra, persistência e atitude, para o espectador japonês.

Porém, infelizmente, nem tudo são maravilhas. Apesar do reencontro com os sentais anteriores serem necessários, a Toei Company deu um jeitinho de burlar o sistema inicial de episódios e muitos seriados deixaram de ter um episódio inteiro para a sua homenagem. Dos 34 super sentais existentes, apenas 22 foram homenageados.

Fica claro que a Toei preferiu privilegiar os seriados pós-anos 2000, já que são estes que mais atingiram seus público-alvo, crianças de até 10 anos. Também fica bem claro a preferência por séries pós-Power Rangers, afinal quando Gokaiger for adaptado para a franquia americana, estes certamente vão ignorar as cenas dos seriados que vieram antes de Zyuranger (o Esquadrão Dinossauro que deu origem ao primeiro seriado Ranger) e um agradozinho a quem, em partes, manteve as contas da Toei em dia com contratos milhonários, conta muito.

Basco roubou os poderes ocultos de Changeman, Flashman e Maskman!

Para os fãs brasileiros, resta se conformar com a tardia participação de alguns dos atores de Changeman, Flashman e Maskman e a pequena aparição da Google Pink (de Google V) no primeiro filme da série, onde eles receberam mais da metade dos poderes ocultos das séries dos anos 70 e 80.

GOKAICHANGE

Mesmo com as falhas com os vilões e com a sistemática dos episódios (teve até um desnecessário episódio de retrospectiva quase no final da série) é impossível dizer que Gokaiger seja um Super Sentai fraco, talvéz mesmo que estes não tivessem a possibilidade de se transformar em seus antecessores, o seriado já seria fenomenal, mas com esse “plus” a coisa ficou ainda melhor!

Além de ser o seriado com as lutas mais criativas e mais bem organizadas de todos os tempos, mesclando a ação dos dublês com o uso de efeitos especiais como nenhuma outra série já fez, a tensão que fã passa no milionésimo de segundo que os personagens decidem se transformar é uma sensação incrível, seja ou não fã de carteirinha da franquia.

Conhecer novas técnicas, novas habilidades, estilos de personagens e de vestimenta anima mesmo que a transformação venha de um super-herói que vocês nem imaginasse que existisse. Sem contar que cada grito de Gokaichange, a esperança de transformação em um seriado que marcou sua infância é uma sensação única, um misto muito bem feito de nostalgia e modernidade.

Navi: o papagaio da tripulação que faz previsões sobre os poderes ocultos!

Exemplos de usos bem feitos mesclando enredo e as próprias transformações não faltam, mas uma das mais marcantes acontecesse no episódio 41, quando a Ahin, a GokaiPink, se vê frente a frente com o culpado pela destruição de seu planeta. Primeiramente sozinha, ela descobre que precisa agir em grupo para poder vencer Zangyack, o que gera uma sequência de golpes em dupla com cada integrante, cada vez com um ataque em homenagem a cada sentai.

Mas não para por aí, o Gokaichange também se tornou o a metáfora ideal para descrever a principal lição que Gokaiger deixou. Apesar de relutantes quanto a proteger a Terra e seus valores, com o passar dos 51 episódios a trupe de Marvelous foi descobrindo o verdadeiro valor do maior tesouro do universo e o porquê de eles  só o encontrarem na Terra.

A partir do momento que os piratas descobrem como é valiosa as lições de superação e heroísmo que os 34 super sentais deixaram na Terra cada vez que salvaram a humanidade de um terrível império alienígena, eles passam a entender o verdadeiro significado da palavra herói. Ao assumir a envergadura de heróis, Gokaiger perceberam o valor de cada uma de suas batalhas, as lições que eles passavam à humanidade e como aquilo era importante para o crescimento e o desenvolvimento daqueles que os assistia e os aplaudia a cada vitória.

O Gokaichange foi além de uma simples mudança de roupas e habilidades e se transformou numa verdadeira mudança de valores e caráter.

VAMOS FAZER DISTO UM SHOW

A cada nova batalha, Marvelous, o GokaiRed, gritava em alto e bom som as palavras acima para encorajar a equipe e levar mais um jargão as escolas das crianças que assistiram a Gokaiger. E o líder dos piratas estava certo, Gokaiger realmente foi um show.

Apesar de a linha escolhida para cada episódio muitas vezes ser independente demais, a linha discursiva de Gokaiger apenas cresceu a cada episódio, tornando que a homenagem que a Toei pretendeu fazer desde o início se cumprisse magistralmente.

O esquadrão pirata fez escola no Japão!

A cada poder oculto conseguido, a cada nova missão, muitas vezes dadas pelos próprios heróis que os antecederam se tornaram o motivo ideal para passar para as crianças japonesas valores que de tão simples, passam desapercebidos no dia-a-dia agitado do japonês comum, mas que são tão importante para o crescimento e o desenvolvimento de sentimentos como amor, amizade, sabedoria e bom-senso.

Caracterizar o herói com um semblante distante do que velho esteriótipo do tokusatsu tornou-se a melhor maneira de construir a imagem corajosa e cheia de bons sentimentos do personagem ao longo da série, fazendo do tokusatsu um marco na história dos super sentais e de cada pessoa que um dia já chamou um personagem de roupas coloridas e capacete de herói.

Anúncios

6 Respostas para “RESENHA: Kaizoku Sentai Gokaiger

  1. Rafael Kaen março 3, 2012 às 3:28 am

    Gokaiger abalou as estruturas do tokusatsu, apesar da media de audiência não ter sido grande vendeu muita tranqueira!

  2. Kiske Otoko março 4, 2012 às 12:54 am

    Realmente uma boa resenha ta de parabéns ^^

  3. Pingback: RESENHA: Kamen Rider Decade « NEXT CONQUEROR

  4. Pingback: RESENHA: Hikonin Sentai Akibaranger « NEXT CONQUEROR

  5. Caiubi Paulino julho 26, 2012 às 2:18 am

    Parabens, linkarei em meu blog!

  6. Pingback: RESENHA: Tokumei Sentai Gobusters | NEXT CONQUEROR

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: