NEXT CONQUEROR

o blog do Davi Jr.

OSCAR 2010: Avatar perde as duas principais categorias

Neste domingo, foi realizada a edição 2010 da cerimonia de entrega do Oscar em Los Angeles.

Um dos principais concorrentes a levar as estatuetas para casa era o filme AVATAR, de James Cameron, que com um orçamento de mais de US$500.000,00 bateu todos os recordes de bilheteria de todos os tempos, já tendo arrecadado mais de 2 bilhões de dólares.

Avatar continua em cartaz até hoje. E enquanto gerar bilheteria, vai continuar.

Contando com muitos efeitos especiais e tecnologia 3D inovadora, AVATAR nos conduz por um mundo espetacular além da imaginação, onde um herói relutante vindo da Terra embarca numa aventura épica, e acaba lutando para salvar o mundo extraterrestre que aprendeu a chamar de lar.
 
Adentramos o mundo alienígena através dos olhos de Jake Sully, um ex-fuzileiro naval confinado a uma cadeira de rodas. Apesar do que aconteceu ao seu corpo, Jake continua se sentindo um guerreiro e viaja anos-luz à estação que os humanos instalaram em Pandora, onde a humanidade quer explorar o minério raro unobtanium, que pode ser a chave para solucionar a crise energética da Terra. Como a atmosfera de Pandora é tóxica, foi criado o Programa Avatar, em que “condutores” humanos têm sua consciência ligada a um avatar, um corpo biológico controlado à distância capaz de sobreviver nesse ar letal. Os avatares são híbridos geneticamente produzidos de DNA humano e DNA dos nativos de Pandora, os Na’vi.

Efeitos especiais de primeira: essa é a melhor descrição de AVATAR.

Renascido em sua forma avatar, Jake consegue voltar a andar. Ele recebe a missão de se infiltrar entre os Na’vi, que se tornaram um obstáculo à extração do precioso minério. Ocorre que uma bela Na’vi, Neytiri, salva a vida de Jake, o que muda tudo. Jake é acolhido pelo clã de Neytiri, e aprende a ser um deles depois de passar por vários testes e aventuras. O relacionamento de Jake com sua hesitante instrutora Neytiri se aprofunda, e ele passa a respeitar o jeito de viver dos Na’vi, e por fim passa a ocupar seu lugar no meio deles. Logo ele enfrentará a maior de suas provações, ao comandar um conflito épico que decidirá nada menos que o destino de um mundo inteiro.

A intenção de Cameron, desde o início era bater todos os recordes que poderiam ser quebrados. Conseguiu a aprovação da bilheteria mas não da crítica.

A intenção de James Cameron (a esquerda) era conquistar todos os prêmios que estivesse disputando.

Apesar de o Oscar não ser um reflexo leal de todas as tendências cinematográficas contemporâneas (vide os míseros dois Oscars que Bataman, o cavaleiros das trevas recebeu), ele ainda é um prêmio respeitado e desejado e tomou a deicsão certa em não premiar Cameron como melhor diretor e não dar a Avatar o título de melhor filme do ano.

O filme tem um roteiro muito ralo e comum. O que AVATAR tem de efeitos especiais, não tem de conteúdo. A história básica não é muito diferente do filme da Disney Pocahontas (cuja protagonista tem um traço muito similar aos Na’Vi) ou até mesmo do livro Iracema de José de Alencar.

Avatar é um filme para ser visto e só. Não desperta nenhum tipo de sentimento que outro filme hollywoodiano já não tenha feito e não exige muito esforço intelectual de quem assiste.

AVATAR merece ser visto. E só.

Mesmo sendo um filme de puro entretenimento, não tem um universo a ser explorado como Guerra nas Estrelas ou apresente pontos-de-vista audaciosos como em Bataman – o cavaleiro das trevas.

A não premiação do filme nesses dois quesitos mostra qual o melhor caminho que o cinema deve explorar daqui para frente: desenvolver bons roteiros e usar efeitos especiais apenas como ferramenta e não como principal atração.

Os premiados do Oscar de 2010 ficaram para a história.

Confira a lista completa de premiados:

Melhor filme: “Guerra ao terror” 
Melhor direção: Kathryn Bigelow, “Guerra ao terror”
Melhor atriz:  Sandra Bullock, “Um sonho possível”
Melhor ator: Jeff Bridges, “Coração louco”
Melhor filme estrangeiro: “O segredo dos seus olhos” (Argentina)
Melhor edição (montagem): “Guerra ao terror”
Melhor documentário: “The cove”
Melhores efeitos visuais: “Avatar”
Melhor trilha sonora: “Up – Altas aventuras”
Melhor cinematografia (fotografia): “Avatar”
Melhor mixagem de som: “Guerra ao terror”
Melhor edição de som: “Guerra ao terror”
Melhor figurino: “The young Victoria”
Melhor direção de arte: “Avatar”
Melhor atriz coadjuvante: Mo’Nique, “Preciosa”
Melhor roteiro adaptado: “Preciosa”
Melhor maquiagem: “Star trek” 
Melhor curta-metragem: “The new tenants”
Melhor documentário em curta-metragem “Music by Prudence”
Melhor curta-metragem de animação: “Logorama”
Melhor roteiro original: “Guerra ao terror”
Melhor canção: “The weary kind”, de “Coração louco”
Melhor animação: “Up – Altas aventuras”
Melhor ator coadjuvante: Christoph Waltz, “Bastardos inglórios”

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: